Coroa Safada Rabuda

Coroa Safada Rabuda tomando no cú, coroa safada rabuda, extremo, sentiu-se febril e quase desmaiou de tanto prazer. A língua de Natalia explorava cada recôndito de sua vulva, não havia um lugar que ela não visitasse. Tomava seus lábios entre os dedos, afastava e colocava a língua no interior de sua vagina, aquilo era ainda melhor que às vezes em que ela própria se tocava em busca de prazer. Seu corpo se encolhia para depois se liberar a cada vez que a língua de Natalia lhe tocava o mais fundo possível da vagina. Sentia-se na eminência do desfalecimento, mas faltava-lhe algo que ela não sabia o quê. Sentia um incontrolável desejo de ter o interior de sua ratinha preenchido por completo, precisava de algo que lhe preenchesse os espaços e o fundo de sua vagina que agora se igualava ao fundo do seu ser.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*